Curiosidades
07.mar.2017
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

As mulheres e o poder da compra do Imóvel

90% das decisões de compra são feitas por elas

Imagem As mulheres e o poder da compra do Imóvel
Logo Copiar Blog Notícia
As mulheres e o poder da compra do Imóvel

As mulheres deixaram de ser o sexo frágil, romperam barreiras, conquistaram espaços que antes eram ocupados apenas por homens e possuem um novo papel na sociedade. Elas conciliam as tarefas de casa, cuidados dos filhos com o mercado de trabalho.

E cada vez mais, as mulheres se mostram competentes e determinadas a alcançar os seus objetivos. Com isso, assumem posições de responsabilidade e se destacam em todos os setores do mercado, inclusive no ramo imobiliário."É crescente a presença da mulher no mercado imobiliário. Em nossa empresa, 60% da equipe de corretores são formadas por mulheres. Com uma sensibilidade mais aguçada, elas em geral são mais comunicativas, o que as torna uma referência nesse tipo de atividade profissional", declara Alexandre Frickmann, diretor comercial da BAP Administração de Bens.

Foto - Corretora de Imóveis

Para Alexandre Prado, especialista em finanças e professor imobiliário do CRECI, a mulher já conquistou seu espaço no mercado profissional, sua independência financeira e social. "Sua forte presença no mercado imobiliário também é sentida, seja por conta de suas características pessoais, seja por seu poder econômico e intelectual, conquistado ao longo dos anos."

A mulher também tem papel fundamental na hora de escolher um imóvel para morar. Geralmente, elas levam em consideração principais detalhes que tornam o dia a dia mais prático. "Elas participam ativamente da escolha dos imóveis. Observamos no marcado inúmeros empreendimentos com diferenciais destinados ao público feminino", conta Rafael da Mota, especialista em direito imobiliário.

Foto - Entrega das Chaves

Na MPD construtora e incorporadora de Alphaville, na maioria dos casos, quem define a compra do imóvel é a mulher. "Na MPD podemos dizer que 90% das decisões de compra são feitas por mulheres. O homem é mais prático já a mulher é mais exigente e se encanta com detalhes", diz Amanda Guerra, gerente comercial da MPD.

De acordo com Alexandre Prado, os homens se preocupam com aspectos mais objetivos de um imóvel, enquanto as mulheres são mais sensíveis aos detalhes e consideram aspectos subjetivos e emocionais. "Elas observam a organização do espaço no imóvel, a disposição dos cômodos, o espaço da cozinha e móveis, além de se preocuparem com aspectos que vão desde a segurança até as facilidades e benefícios que o imóvel possui, uma vez que podem ocupar várias funções ao mesmo tempo: trabalhadoras, mães, donas de casa, estudantes e assim por diante."

Foto - Visita ao imóvel

Localização e infraestrutura do imóvel estão entre os critérios levados por "elas" na hora de escolher uma casa para morar. "A localização do imóvel pesa bastante, pois são levados em conta estabelecimentos próximos como supermercados, escolas, etc. As opções de lazer em família do empreendimento também são importantes para essa tomada de decisão", completa Guerra.

O professor do MBA de Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil da Fundação Getúlio Vargas, Alexander Baer, garante que o olho clínico "delas" é vital e um grande diferencial. "Elas são muito mais cautelosas, leem os contratos nas entrelinhas, avaliam e negociam. São muito mais detalhistas na observação da estrutura do imóvel, conseguindo identificar problemas. A mulher procura em imóvel praticidade, segurança e área de lazer para família."

Fonte:
ZN Imóvel
O Portal de Imóvel da Zona Norte de São Paulo
www.znimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Santana é destaque no roteiro gastronômico
Próximo Post >
Especial Imposto de Renda: novidades na declaração de 2017