Mercado imobiliário
27.fev.2015
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Secovi prevê redução nos lançamentos em 2015

Mercado deverá focar nas ofertas remanescentes

Imagem Secovi prevê redução nos lançamentos em 2015
Logo Copiar Blog Notícia
O Sindicato da Habitação (Secovi) acredita em 2015 haverá uma queda de 10% nos lançamentos imobiliários. A projeção é reflexo de 2014, pois o ano passado apresentou queda nas vendas devido aos inúmeros eventos que foram realizados no Brasil e as incertezas econômicas do país.

Segundo a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), em 2014 foram lançadas 31,7 mil unidades no município de São Paulo, o que representou uma redução de 7% em relação a 2013.

Em 2014, foram comercializados R$ 11,9 bilhões na cidade de São Paulo, com queda de 41,9% em perante o montante de R$ 20,5 bilhões de 2013, considerando os valores atualizados pelo INCC (Índice Nacional de Custo de Construção).

Apartamentos mais vendidos

Os apartamentos de 1 dormitório foram os que mais apresentaram crescimento nas vendas de um ano para o outro, de 28% pulou para 34%. Os imóveis com dois quartos permaneceram estáveis, com 40%. As unidades com 3 dormitórios tiveram queda de 25%, em 2013, contra 21% de 2014. Já com 4 ou mais pulou dos 7% de 2013 para 5% do ano passado.

Regiões com mais lançamentos

O estudo apontou que a zona oeste de São Paulo foi à região que apresentou a maior quantidade de lançamentos com 8.112 unidades apresentadas. Na sequência está à zona sul, com 7.599 unidades; zona leste com 6.799 unidades; centro, com 5.058 e a Zona Norte de São Paulo">zona norte com 4.111 imóveis novos.

Tipo de imóveis mais vendidos em cada região

Os imóveis com um dormitório prevaleceram no Centro e na Zona Oeste. Já os apartamentos com dois quartos tiveram uma participação maior na Zona Norte, Leste e Sul.

Perspectivas do Mercado Imobiliário

Para esse ano, o mercado deverá focar nas ofertas remanescentes e, claro, lançar menos. Porém, o segundo semestre de 2015, a expectativa é positiva e espera-se estabilização do setor. 

Já em 2016, os novos projetos deverão obedecer às regras do novo Plano Diretor Estratégico (PDE) e a tendência é o valor dos imóveis subir com as medidas do PDE.

É importante lembrar que aquisição de um imóvel necessita estudar o mercado e exige realizar diversas pesquisas, pois não deixa de ser um investimento a longo prazo que envolve percepções da economia. E com um número alto de ofertas, os compradores podem encontrar bons negócios e quem sabe garantem um desconto considerável.

Fonte:
ZN Imóvel
O Portal de Imóvel da Zona Norte de São Paulo
www.znimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Mercado imobiliário - para o bem e para o mal
Próximo Post >
Passeios gratuitos em São Paulo